Só estar

Era tarde da noite
A canção já não mais se ouvia
Mas ela se sentia viva, radiante
Embora de pés descalços e unhas ruídas
Sentiu vontade de estar, só estar.
Reuniu-se com seus melhores sentimentos
E resolveu conversar
Coisas da vida, algo sobre amar
Voltou-se ao vento e desejou
Ali ficar… a sós, só estar
De frente pra poesia
Que somente ela entendia.

Ticiana Oliveira – 13 de novembro de 2012Captura de Tela 2017-11-13 às 17.10.25

Anúncios

A parte mais bonita do meu dia

É quando esse fluxo vem feito ventaniaCaptura de Tela 2017-10-07 às 08.38.32

Me desconserta, me apaixona

Sair rodopiando pelos salões com a mesma alegria

Sentir o pulsar de um sorriso tímido

Que convida a brincar, a sonhar, a dançar.

Saber o que se passa na sua mente calada, inquieta

No seu jeito de não se entregar

Faz-me querer fazer as malas e ir me encontrar

Encontrar a liberdade de contigo querer estar

Encontrar a liberdade de comigo querer estar

 

Ticiana Oliveira 

Hei de lembrar

“Eu poderia (embora não quisesse) esquecer todas as suas promessas, esquecer seus Captura de Tela 2017-10-06 às 10.00.48.pngbeijos, seu modo de amar. Poderia esquecer seus defeitos, poderia esquecer seus erros, se assim eu quisesse… Poderia esquecer como me fez tolo, poderia esquecer como me fiz tolo por você. Poderia esquecer de toda a nossa história, se assim quisesse, por que pra mim ela pouco valeu. Poderia esquecer sem culpa seu nome, seu telefone, seu endereço. Poderia fingir que você não existiu. Mas o seu olhar, esse não posso esquecer, mesmo se quisesse apagar tudo, do seu olhar ainda hei de lembrar…”

Ticiana Oliveira – algum dia de 2013

Tempestade

Depois da tempestade sempre vem a calmaria. Confesso que ainda prefiro a tempestade, pois me movimenta. A calmaria traz a paz, mas a paz calma nem sempre é a paz verdadeira.  A calma é um estado de espírito. A paz de espírito vem do esforço e não da acomodação. Que venham as tempestades, que do que for de minha parte, danço um tango debaixo de cada uma delas…

Ticiana Oliveira – 04 de outubro de 2012

Primavera

Primavera chegouCaptura de Tela 2017-09-22 às 09.48.08

Muita gente avisou

Mas quem sentiu?

Prestou atenção no florido

Nos passarinhos indo e vindo

Na mudança de pensamentos

Que se espalham como vento

Reparou no sorriso íntimo

Que expande pelo coração

Pela calmaria que em meio ao caos

Traz suave canção?!

Primavera chegou

Que delicia poder sentir

Silenciar por um instante

Se permitir…

Sente o convite que ela faz ao teu coração!

Ticiana Oliveira – 22 de setembro – Primavera no meu coração

Chuva e Sol

IMG_0971

Para mim era sol quando te conheci
Não lembro direito se você era chuva ou trovão
Mexia suave com meus sonhos e meus ideais
Você nem sequer percebia quanto regava meu chão.
Que andava árido de paixão
De repente virou arco íris daqueles que enfeitam o dia mas não se deixam tocar, talvez seja o medo de se machucar.
Meus dias de sol derretem corações gelados, mas não os distanciados.
E assim, virou vento… daqueles que passam, trazem refresco. Trazem calma pra alma mas passam. Como assim haveria de ser.
Paro e quase escuto seu coração gemer de dor, de tanto abandono, tanta falta de calor.
Calo e observo, talvez ainda nem percebeu.
Anda tão acostumado com tempestade e vendaval, que quando o sol chega – reclama.
Não faz, não ama.
Como ousa me aquecer?
Melhor fazer que não viu, que não sentiu. Simplesmente esquecer.
Esquecer é bem mais fácil que dançar, exige mais do cérebro e menos do coração.
Tanto desperdício de sentir.
Que pena!
Que a chuva agora vire poema.

Ticiana Oliveira – hoje mesmo.

Recado de Deus

Oiii, deitei, sonhei com você e acordei com isso na cabeça:

Era uma vez uma menina,

monica-crema-3

Não, uma moça. Não, uma mulher!

Mas que de tão alegre parecia uma menina.

E de tão formosa lembrava uma mocinha.

Ela tinha um sonho: Engravidar e ser mãe.

Mas tudo indicava que esse não era o sonho de Deus.

Ou melhor, era, mas de um jeito diferente…

Então um dia ela engravidou…De idéias!

E pariu… Projetos!

E criou… Esperança para a vida de um monte de gente!

E aquela mulher, que de tão amável parecia uma mãe,

Cuidou maternalmente de várias pessoas

Que não conheciam o amor e o afeto.

E eis que aquela menina-moça-mulher-mãe

Fez tanto por tantos outros

Que despertou a humanidade e foi humana…

O sonho não se realizou como ela pensou,

Mas de tão feliz com sua história,

Agradecida ela foi amada e muito amou!

Por Kenia Aquino Modesto – 16 de agosto de 2017.